Sobre o Projeto

Com a cozinha.clube.br, Rosenbaum propõe um espaço com uma narrativa forte e verdadeira, dando continuidade ao seu olhar sobre as coisas simples, os elementos do cotidiano, as raízes da cultura brasileira. O acaso, o improviso, a inclusão, a convivência de elementos industriais e artesanais e uma relação afetiva com o design.

“É pela porta da cozinha que as comadres, compadres e visitas mais chegadas
entram nas casas do Brasil”.


{ Marcelo Simon Manza }

História

Em 2007, nosso escritório foi convidado para participar da mostra Casa Cor – uma das maiores referência do setor no Brasil, com a missão de ocupar um espaço de 220 metros quadrados, um ambiente originalmente projetado para ser uma cozinha. Poderíamos ter feito qualquer intervenção no naquele lugar, ter recriado ambientes, ocupado as paredes com novos significados. Mas, diante daquela imensidão de oportunidade, entendemos ser nossa função reconectar o espaço com a memória das cozinhas brasileiras.

Então criamos uma narrativa, um lugar de experiência, em vez de uma instalação em que as pessoas passam e dizem que é bonito ou feio. Naturalmente, organicamente, nasceu a cozinha.clube.br.

Processo Criativo

A partir de uma seleção de objetos de uso comum, esquecidos pelo tempo e em desuso, rejeitados, foram feitas colagens que transportam as peças a uma dimensão estética mais emocional. Essa foi a nossa tradução para uma cozinha, com a generosidade do povo brasileiro. Em todas as partes, o reaproveitamento acompanhado de uma proposta irreverente oferece uma nova função a materiais já descartados. O produto final é glamuroso e sofisticado e chega a confundir o visitante. À primeira vista, podemos não perceber a origem dos materiais o que gera um questionamento quieto, sem agressão.

Mas gostamos de saber que tudo foi aproveitado; tudo recebeu uma nova leitura, a intervenção manual. O piso Paviflex da Fademac que antes só encontrava espaço em ambientes técnicos e nada charmosos, recebeu paginação e recortes diferentes com 3 tons distintos. A grande mesa coletiva, com o tampo montado com sobras de madeira de demolição não tem um pé igual ao outro; são 12 no total. As cadeiras de varanda das cidades do interior foram reinterpretadas para receber assentos de crocheteira que resgataram a arte manual.

Desde 2007, temos um apreço por trabalhar em parceria, em cocriar. Nosso escritório atuou como curador da cozinha.clube.br, contando com a participação de Rodrigo Almeida com as cadeiras ARAC; Beth e Eduardo Prado designers de cristal e vidro, que fizeram os lustres; Cao Guimarães e a série de Gambiarras; Barrão com as Colagens de porcelanas e Rochelle Costi com fotografias da série toalhas.Cada objeto teve sua trajetória documentada pelo olhar do fotógrafo Douglas Garcia, que registrou o momento de cada criador. As fotos estampam a parede de memórias, como fotos de família. A logomarca foi desenvolvida pelo designer Ton lo Bianco.

Com esse projeto, pudemos mostrar a possibilidade real do novo luxo e do conforto. O consumo com significado, consumo de experiência.

impacto

Da nossa curadoria, surgiram dois pilares para disseminação do projeto Cozinha.clube.br, fundamentados pelo jornalista Jackson Araujo: o Batuque na Cozinha e Prosa na Cozinha. Esses projetos trouxeram para a cozinha.clube.br e Casa Cor, um diálogo com outros publicos, transcendendo o limite da decoração, do significado de luxo e inclusão.

Batuque na cozinha

Realização de um evento por semana – durante a mostra Casa Cor 2007, no qual personalidades paulistanas de tribos distintas e com diferentes estilos de vida animavam o batuque, de acordo com sua afinidade com o conceito do espaço. Cada dupla preparou um cardápio musical e de comidas, chamando seus amigos para um Batuque na Cozinha.

Prosa na Cozinha

Encontro mais experimental, o Prosa na Cozinha permitiu a realização de workshops dentro do espaço, em parceria com o SENAC, para promover a reutilização de objetos descartados. Aproveitamos para criar workshops juntamente com a Ong Instituto Criar, uma vez por semana, trabalhando com artes visuais a partir do aproveitamento do lixo.

O resultado foi uma vivência sensacional.

Compartilhar